Sustentabilidade pode ser definida como a capacidade de o ser humano interagir com o mundo preservando o meio ambiente, de modo a não comprometer seus recursos naturais. Diante das inúmeras mudanças climáticas que estão ocorrendo no mundo e a crescente conscientização de que é de fato imprescindível preservar a natureza para que a vida continue, diversas pessoas e empresas têm buscado aplicar a ideia de sustentabilidade em seu cotidiano.

Olívia Marques, engenheira civil, ambiental e proprietária da Seed Solution, pensou nisto quando criou sua empresa em 2018, com o propósito de tornar a sustentabilidade acessível a qualquer pessoa.

Ela explica que, quando se pensa em aplicar o conceito de sustentabilidade dentro de algum espaço, seja ele empresarial ou não, é preciso estabelecer uma análise de pelo menos cinco temas: energia, água, resíduos, alimentação e materiais.

A horta urbana entra no espectro da alimentação e se apresenta como uma das alternativas mais sustentáveis nessa área. O passo a passo para a sua realização, no entanto, requer paciência e amor pela terra e plantas, já que a natureza tem seu próprio tempo de maturação.

Vantagens de ter uma horta urbana

Olívia Marques

De acordo com Olívia, a maior vantagem de ter sua própria horta urbana vai além da possibilidade de se consumir alimentos livres de agrotóxicos e realmente saudáveis. Para a engenheira, o ponto mais precioso é a paz que o contato com a terra traz. “Eu acho que é algo terapêutico tirar um tempo dentro daquele momento mais estressante do dia e ir mexer na sua horta. Podar, verificar se tem algum galho seco e até fazer alguma mudinha pra presentear um amigo”, diz. Para ela não há sensação igual à de fazer um chá com hortelã fresco, colhido diretamente do pé. “Dá outro sabor”, destaca.

A engenheira ainda indica que pessoas que estão inspiradas pela ideia de construir uma horta urbana procurem estudar e entender mais sobre as plantas que desejam plantar, buscando referências principalmente fora da internet. “Quando você vai pesquisar sobre a hortelã, por exemplo, descobre que existem mais de 13 tipos. Ir até uma loja local e conversar com a pessoa que cuida e vende estes tipos de mudas te ajuda a entender melhor as espécies, suas especificidades e qual se encaixa melhor dentro do clima da cidade em que você vive. Além de fortalecer o comércio local, o que também é algo sustentável”, frisa. 

Por fim, a principal dica maior ao se plantar uma horta a partir do zero é que esta prática é um exercício de muita tentativa e erro. Portanto, tenha paciência, cuidado e paixão para seguir adiante com todas as oscilações que esta aventura pode ter.

Como criar uma horta urbana?

A partir do momento em que você decide construir uma horta urbana é preciso estruturar alguns pontos antes de começar, como:

  • Como é o espaço físico disponível e se ele tem as condições naturais ideias como sol, chuva e vento.
  • Quais as espécies de ervas e hortaliças serão plantadas e, a partir daí, estudar quais as suas especificidades.
  • Que estruturas serão usadas para plantar as mudas e o design a ser feito, depois de conhecer qual o tamanho das raízes das ervas.
  • Entender processos naturais de fertilização da horta.
Exemplo de horta urbana com canos de PVC

Estes quatro pontos são prioritários, uma vez que cada tipo de planta requer atenção especial e o tamanho de suas raízes pode variar muito – o que, consequentemente,  influenciará no design escolhido para a implementação da horta – se vertical ou horizontal.

É impossível controlar fatores de ordem natural como sol, chuva e vento, mas é importante que o local escolhido para o plantio ofereça espaços abertos para que a horta fique ao ar livre. Além disso, é essencial que haja um cuidado focado em entender a quantidade de água e luz que cada erva ou hortaliça precisa para sobreviver, e quais são os tipos que vivem melhor quando plantadas juntas e quais precisam de espaços de terra apenas para elas.

Assim, depois de plantadas, as mudas poderão levar de três a sete meses para se tornarem vistosas o suficiente para o consumo – a depender da quantidade diária que a pessoa necessita. 

Para fertilizar a terra que será a nova casa das suas ervas e hortaliças, uma ótima alternativa sustentável é a compostagem natural, que pode ser feita de diferentes maneiras. Para tanto, é necessário, em primeiro lugar, um cálculo aproximado da quantidade de resíduo que será produzido no espaço. Isto irá influenciar o tamanho do compartimento utilizado para suprir essa demanda. Um método de compostagem natural simples e eficiente é um minhocário, que de acordo com especialistas também é a melhor forma de conseguir húmus e biofertilizante líquido. 

Cosy mais sustentável

Sabendo a importância e a responsabilidade que cada pessoa tem em cuidar do meio ambiente e de seus recursos naturais, a Cosy começou um projeto de reestruturação dos seus espaços a fim de abraçar a sustentabilidade como algo basilar à empresa.

A Seed Solution está à frente destas mudanças e estudando todas as áreas que serão remodeladas ou implantadas. O primeiro passo será a implantação de uma horta urbana que contará, à princípio, com seis ervas e hortaliças que serão utilizadas na produção de seus eventos, com o intuito de tornar a Cosy auto-sustentável.  

De acordo com Olívia, a sustentabilidade não envolve apenas a questão ambiental, mas também a social e econômica – e é dentro destes três eixos que a Cosy se movimenta para um futuro cada vez mais verde.